No seu romance, “O Castelo”, Franz Kafka descreve o dilema de toda uma vida de seu personagem: Querer “pertencer” e ser aceito, mas, ao mesmo tempo saber que nunca conseguirá mudar sua condição de “estrangeiro”. Isso lhe permitiu perceber a “verdade”, a qual, segundo ele, só podia ser percebida de fora.

Diante dessa metáfora, o curso propõe uma reflexão sobre aqueles que se sentem “fora de casa”, vivendo num exílio existencial, com um sentimento de perda de identidade ou pertencimento.

Kafka ou “A arte de permanecer no estrangeiro” – 2ª feira, 19h:30
Início: 08/março

CARLO TURSI – TEÓLOGO E FILÓSOFO